A precarização do trabalho docente e o adoecimento mental no contexto neoliberal

Juliana da Silva Moura, Júlia Cecília de Oliveira Alves Ribeiro, Abília Ana de Castro Neta, Claudio Pinto Nunes

Resumo


Esse estudo objetiva analisar as condições do trabalho docente, sua precarização e suas implicações para a saúde mental do professor. As condições de trabalho são indispensáveis para que o docente cumpra sua função de forma a favorecer a aprendizagem dos educandos e, ao mesmo tempo, promover seu desenvolvimento profissional. No entanto, as investidas neoliberais têm provocado mudanças nas formas de produção alterando as configurações do trabalho. No âmbito educacional, o neoliberalismo inseriu-se através de reformas que contribuíram para promover a precarização do trabalho docente. Este trabalho é fruto de um levantamento bibliográfico, ancorado nos pressupostos do materialismo dialético. Os estudos evidenciam a importância de se romper com a situação de precarização do trabalho docente. Para tanto, torna-se necessário que a realidade atual seja transformada em prol da classe trabalhadora e a partir dela. Além disso, este texto destaca a importância da mobilização dos profissionais da área junto a sindicatos e outros setores da sociedade, no sentido de exigir das autoridades competentes o cumprimento da legislação que ampara a valorização docente e preconiza adequadas condições de trabalho para este profissional. Em síntese, registra-se que muitas mudanças com relação às condições de trabalho e de saúde docentes precisam ser amplamente discutidas e efetivadas.


Texto completo:

PDF

Referências


ABONÍZIO, Gustavo. Precarização do trabalho docente: apontamentos a partir de uma análise bibliográfica. Revista Eletrônica Lenpes – PIBID de Ciências Sociais- Edição, nº 1, vol. 1, jan./jun. 2012.

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

BARROS, Antonilda Vasconcelos de. Trabalho docente na educação básica na rede municipal de ensino em Belém. 102 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2013.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 95 de 15 de dezembro de 2016. Brasília, dezembro, 2016.

CHEPTULIN, Alexandre. A dialética materialista: categorias e leis da dialética. Tradução Leda Rita Cintra Ferraz. São Paulo: Editora Alfa-Ômega, Série 1, vol., 02, 2004.

CODO, Wanderley (Coord.). Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1999.

CODO, Wanderley; VASQUES-MENEZES, Ione. O que é Burnout? In: CODO, Wanderley (Coord.). Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes / Brasília: CNTE/, 2002. p.237-254.

DEJOURS, Christophe. A loucura do trabalho. São Paulo: Oboré, 1992.

FERRETI, Celso João; SILVA, Monica Ribeiro da. Reforma do Ensino Médio no contexto da Medida Provisória n° 746/2016: Estado, currículo e disputas por hegemonia. Educação & Sociedade, Campinas, v. 38, nº. 139, p.385-404, abr.-jun., 2017.

FORATTINI, Cristina Damm; LUCENA, Carlos. Adoecimento e sofrimento docente na perspectiva da precarização do trabalho. Laplage em Revista, vol.1, n.2, mai.-ago. 2015, p.32-47.

FREITAS, Luiz Carlos. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educação & Sociedade, Campinas/SP, v.35, n. 129, p. 1085-1114, out.- dez. 2014.

FREITAS, Luiz Carlos. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr./jun. 2012.

GAMBOA, Silvio. A dialética na pesquisa em educação: elementos de contexto. In FAZENDA, Ivani (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

GASPARINE, Sandra Maria; BARRETO, Sandhi Maria; ASSUNÇÃO, Ada Ávila. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.31, n. 2, p. 189-199, maio/ago, 2005.

GOMES, Marcos Antônio de Oliveira; COLARES, Anselmo Alencar; COLARES, Maria Lília I.; BRASILEIRO, Tânia Suely A. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital e a precarização do trabalho docente. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.47, p. 267-283, set. 2012.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

MANCEBO, Deise ; EWALD, Ariane ; PRESTRELO, Eleonora Torres; UZIEL, Ana Paula. Em discussão: o trabalho docente. Editorial. Revista Estudos e Pesquisas em Psicologia. Rio de Janeiro/RJ, ano 6, n.1, 2006.

MARTINS, Lígia Márcia; DUARTE, Newton. Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. O manifesto comunista. São Paulo. Cortez, 1998.

MAUÉS, Olgaíses Cabral. Educação superior e o trabalho docente no contexto da crise do capital. In: CONGRESSO IBERO-LUSO-BRASILEIRO, 2010. Anais... Portugal e Espanha: Anpae, 2010.

MONTORO, Xabier. Capitalismo y Economía Mundial: bases teóricas y análisis empírico para la comprensión de los problemas económicos del siglo XXI. Madrid: Instituto Marxista de Economia, 2014.

NUNES, Cláudio Pinto; OLIVEIRA, Dalila Andrade. Trabalho, carreira, desenvolvimento docente e mudança na prática educativa. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.43, n. 1, p. 65-80, jan./mar. 2017.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade, v. 25, n° 89, 2004.

PEREIRA JUNIOR, Edmilson Antonio. Condições de trabalho docente nas escolas de educação básica no Brasil: uma análise quantitativa. Tese. (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, UFMG, Belo Horizonte, 2017.

PERONI, Vera Maria Vidal; CAETANO, Maria Raquel; LIMA, Paula Valim. Reformas educacionais de hoje: as implicações para a democracia. Retratos da Escola. Brasília. v. 11, n.21, p. 415-432, jul./dez. 2017.

PIMENTEL, Fernando Hugo Portela. Afinal, o que é Burnout? Tese. (Doutorado em Psicologia) – Universidade de Fortaleza, UNIFOR. Fortaleza, 2015.

SAMPAIO, José Jackson Coelho. Epidemiologia da imprecisão: processo saúde/doença mental como objeto da epidemiologia. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1998.

SANTOS, Vanice dos; CANDELORO, Rosana Trabalhos acadêmicos: uma orientação para a pesquisa e normas técnicas. Porto Alegre/RS: AGE Ltda., 2006.

SAVIANI, Dermeval. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. 8. ed. Campinas/SP: Autores Associados, 2003.

SAVIANI, Dermeval, O plano de desenvolvimento da educação: análise do projeto do MEC. Educação & Sociedade, Campinas/SP, v. 28, n. 100 - Especial, p. 1231-1255, out. 2007.

SAVIANI, Dermeval. Formação e condições de trabalho docente. In: Educação e Cidadania. Campinas: Alínea, 2007.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas, SP: Autores Associados, 2008. (Coleção Memória da Educação).

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Tradução de João Batista Kreuch. 9. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

VIEIRA, Juçara Dutra. Direito à educação e valorização profissional: o papel do estado e da sociedade. Retratos da Escola. Brasília/DF, v. 10, n. 18, p. 25-35, jan./jun. 2016.




DOI: https://doi.org/10.31496/rpd.v19i40.1242

Apontamentos

  • Não há apontamentos.